A qualidade da água das piscinas do CBH está cada vez melhor. O motivo é a intervenção na casa de máquinas das piscinas, conforme mencionado anteriormente aqui no site (Reformas no CBH). Parte do trabalho já foi concluído e os resultados já são evidentes.

A qualidade da água das piscinas do CBH está cada vez melhor. O motivo é a intervenção na casa de máquinas das piscinas, conforme mencionado anteriormente aqui no site (Reformas no CBH). Parte do trabalho já foi concluído e os resultados já são evidentes.

O CBH busca zelar pela qualidade da água em suas piscinas, e para isso, promove uma análise manual da água quatro vezes por dia, todos os dias. A análise consiste em verificar a dosagem do cloro e determinar as manutenções necessárias. No entanto, apesar da qualidade química da água, havia demanda por parte dos associados e da gestão do clube para elevar a qualidade visual das piscinas.

O gerente do CBH, José Augusto, explicou que, a partir das demandas verificadas, o clube promoveu pesquisas junto à empresas especializadas, químicos e também em outros clubes. O resultado do levantamento fundamentou a decisão da diretoria do clube, que optou pela modernização do sistema. A primeira etapa foi concluída na sexta, 10 de abril, e rapidamente foi possível notar o resultado. “A qualidade da água das piscinas, em função da reforma, melhorou 100%”, disse o presidente Carlos Caixeta, o Carlão. O sócio Euzébio de Souza, que ainda não sabia da novidade, comentou: “Estou achando a água mais limpa… não sei, mais leve”. Ao saber das mudanças elogiou a iniciativa do clube.

José Augusto explicou ainda que a mudança visual é apenas uma das vantagens do novo sistema, que possui dois componentes que elevaram muito o desempenho econômico e ambiental das piscinas: o dosador eletrônico de cloro, que mantém constantemente a concentração adequada de cloro na água, e a filtragem constante, que descarta a necessidade de decantação e aspiração das piscinas, e por conseguinte, promove uma grande economia de água.