Capoeira CBH

No sábado, 08 de agosto, o CBH recebeu o 6º Festival Internacional de Capoeira, e reuniu desportistas da modalidade de seis países. 

Capoeira

 

No sábado, 08 de agosto, o CBH recebeu o 6º Festival Internacional de Capoeira, e reuniu desportistas da modalidade de seis países.

Desde o mês de março deste ano, um grupo de capoeira foi formado no CBH, e de lá para cá a presença do esporte no clube vem crescendo. Já são 23 adultos e crianças que se reúnem três vezes por semana para os treinos, liderados pelo instrutor Gonzo.

Como um reforço à esta crescente presença, o grupo Mundo Capoeira promoveu nas dependências do clube a 6ª edição do festival ‘Na Ginga da Capoeira’, que é um evento internacional promovido pelo grupo na ocasião em que seus membros tornam-se aptos à mudança de corda.

A dinâmica da troca de cordas é semelhante à de outras modalidades esportivas de luta, como o karatê ou o jiu-jitsu, em que há troca de faixas na medida em que o aluno evolui em sua formação. Na ocasião do evento, 20 dos 23 alunos do CBH receberam a corda branca, referente ao ingresso no primeiro nível de formação. Segundo o instrutor Gonzo, os três que não receberam ainda a corda branca ingressaram há poucas semanas no grupo.

Mestre Sansão, líder do grupo Mundo Capoeira, afirmou que “o grupo tem a missão de levar a capoeira a sério, difundindo o esporte de uma forma positiva”. Ele explica que a capoeira sempre foi descriminalizada, se confundindo com uma expressão religiosa da cultura africana. “Fora do Brasil a capoeira é super valorizada. Queremos fazer o mesmo aqui”.

Com essas motivações, o grupo está presente em sete localidades da região metropolitana de Belo Horizonte, além de outros estados e países. O festival contou com a presença de capoeiristas brasileiros e outros vindos da Irlanda, Bélgica e Alemanha. Além destes, o Mundo Capoeira também está presente na Grécia e em Luxemburgo.

É bastante evidente a seriedade com a qual os representantes do grupo levam o esporte. O instrutor Gonzo explicou que “viver somente da capoeira é o sonho de todos os capoeiristas”. Mas “para fazer sucesso é preciso fazer diferente”, completou o mestre Sansão. “Não precisa ter idade. Na roda de capoeira, todo mundo é igual”. Segundo o mestre, a capoeira é um esporte que educa as crianças, contribui com sua concentração e disciplina.

Mestre Sansão conclui atribuindo à capoeira muitas de suas conquistas. “Conheci minha esposa na capoeira. Nunca imaginei onde o esporte iria me levar”.

O grupo de capoeira se reúne às segundas e quartas, às 20hs e no sábado, às 09h30. A mensalidade para sócios é de 25 reais e para não sócios, 50 reais.

 

+ Fotos