No sábado, 15 de agosto, tivemos no Cifuca UTI uma rodada de muitos gols, destaques disciplinares e uma homenagem a um dos maiores artilheiros do Cifuca: Neilor Lopez.

No sábado, 15 de agosto, tivemos no Cifuca UTI uma rodada de muitos gols, destaques disciplinares e uma homenagem a um dos maiores artilheiros do Cifuca: Neilor Lopez.

Foi a maior média de gols do Cifuca UTI até aqui: 5,25 por partida. Não sabemos se os defensores estavam em um dia ruim, mas é certo que alguns atacantes estavam para lá de inspirados. Os dois destaques foram o João Cláudio, do PSG Sênior, que marcou três vezes contra a equipe do porto, e o Neilor, do Atl. Madrid Master, que também marcou três vezes e disparou na liderança da artilharia com seis gols marcados.

Categoria Sênior

Juventus 3 x 4 Barcelona
Porto 0 x 4 PSG

O primeiro jogo da categoria foi entre Barcelona e Juventus, e teve muitos gols. Mas quem levou a melhor foi o Barcelona, que marcou quatro vezes, contra três gols do adversário. Para o Barcelona, Almir Caixeta, um dos artilheiros da categoria, marcou duas vezes. Os outros dois foram de Claudinho e Lalá, que não jogou na segunda rodada em função de uma contusão. Marquinho, Pelezinho e Luiz Cláudio marcaram para a Juventus.

No segundo jogo do dia pela categoria sênior, se enfrentaram Porto e PSG, que contou com o jogador João Cláudio em manhã muito inspirada. Marcou três gols, passou à ponta na artilharia do campeonato e ajudou seu time a conquistar uma goleada sobre o adversário. Foram 4 gols a zero. Marcelo também marcou para o PSG.

Categoria Master

Barcelona 3 x 2 Juventus
Real Madrid 1 x 4 Atl. Madrid

O primeiro jogo da categoria master foi entre Barcelona e Juventus. O placar foi de 3 a 2 para o Barcelona, com gols e Kiko, Andrezinho e Mathias. Jean e Cléber marcaram para o Juventus. O destaque da partida foi o disciplinar. Muitos cartões distribuídos, inclusive dois vermelhos, para Jean e José Marcos do Juventus.

Na segunda partida da categoria master nesta rodada do Cifuca UTI, o confronto foi entre Real Madrid e Atl. Madrid. A partida não teve a mesma competitividade do clássico espanhol, que terminou com uma vitória folgada do Atl. Madrid por 4 gols contra 1. Até o goleiro do Atl. Madrid, Ialley, marcou nesta partida, em um momento de distração da defesa do Real. A partida contou com o destaque da artilharia, Neilor, que marcou três vezes e um gol de Juninho, do Real Madrid.

A questão disciplinar tem sido um destaque constante em todas as categorias. Master e Sênior combinados acumulam 34 cartões amarelos e 7 vermelhos em apenas 14 partidas. O número de faltas não é contabilizado, mas é possível estimar um tempo alto de bola parada a partir desses números. Para Neilor Lopez, “as reações dentro de campo às vezes são precipitadas. Faz parte do jogo, mas acredito que o árbitro, dentro do clube, poderia ser mais flexível, por se tratar de um ambiente familiar. E nós, atletas, devemos colaborar, respeitando o companheiro de clube”. Para Ivan Carlos, árbitro há mais de 18 anos, a violência em suas diversas naturezas tem sido generalizada e pode motivar o comportamento agressivo. “Principalmente nos esportes de contato, onde é necessário um equilíbrio emocional, é muito comum notar a falta de paciência e a intolerância. É uma evidência crescente”.

Homenagem

Uma homenagem surpresa foi preparada pelo Elson, um dos responsáveis pelo trabalho no gramado do CBH. Elson, ou como alguns conhecem, vovô Elson, trabalha cuidando do gramado do clube há vários anos, e sempre presta auxílio durante a realização dos campeonatos. Enquanto trabalha, vai observando cada um, seu jeito, sua habilidade, “e alguns marcam a gente”, comentou ele. “Vejo o Neilor jogando aqui neste gramado desde os 14 anos. Já marcou tantos gols que resolvi prestar essa homenagem à ele hoje”. Segundo a pesquisa feita por Elson nas súmulas dos jogos dos campeonatos internos do clube, Neilor marcou 301 gols em 15 edições do Cifuca.

Ao receber a homenagem e o aplauso dos companheiros, Neilor agradeceu e fez um pouco de memória da história que escreveu junto com o clube: “Gostaria de agradecer a diretoria do clube, e em especial ao Elson, que sempre acompanhou desde os tempos de (futebol de) salão. Agradeço também ao sr. Cardosinho, pelo carinho e torcida. E agradeço aos amigos que jogaram comigo nesses anos. O Cifuca começou na minha infância quando acompanhava os jogos do meu pai e de meu tio Dimas. Ficava no alambrado torcendo. Por isso não posso deixar de lembrar da molecada (Bernardinho, Heron, Diego, Gabriel, Felipe, Vinícius, Artur, Iago…) que ficam torcendo pra mim todo sábado. Em breve eles estarão jogando o Cifuca ou quem sabe jogando profissionalmente”.

+ Fotos